domingo, 21 de outubro de 2007

Slide

"Música alta, só gritaria; cenário típico de shows. Ele me convidou para compatilhar a sensação de querer viver aquilo para sempre.
Nada de política, só música e curtição. Podíamos fazer o que quiser naquele momento; gritar, dançar, amar...
Meus nervos explodiam, sensações misturadas com as palavras, aquelas repetidas por todos. Notei aquele olhar.
A chuva começou a nos molhar, levar os maus consigo. Ele pulava nas poças que formavam, o jens e all star ficaram encharcados.
Me abraçou, ríamos num tímbre igual ao da música. Passou sua mão por meu cabelo molhado, me olhava na boca, deslisava seus dedos sedentos de carinho em meu rosto.
' Could you whisper in my ear the things you want to feel I'll give you anything to feel it comin'. ', dizia a música.
' Peace, liberty and love ', nós respondíamos uns aos outros.
Aos poucos procurou meus lábios com os seus, aos poucos ns sentimos atravéz deles."

sábado, 20 de outubro de 2007

"Vamos celebrar
A estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja
De assassinos
Covardes, estupradores
E ladrões...

Vamos celebrar
A estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso estado que não é nação...

Celebrar a juventude sem escolas
As crianças mortas
Celebrar nossa desunião...

Vamos celebrar Eros e Tanatos
Persephone e Hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade...

Vamos comemorar como idiotas
A cada fevereiro e feriado
Todos os mortos nas estradas
Os mortos por falta
De hospitais...

Vamos celebrar nossa justiça
A ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre
E todos os impostos
Queimadas, mentiras
E seqüestros...

Nosso castelo
De cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda a hipocrisia
E toda a afetação
Todo roubo e toda indiferença
Vamos celebrar epidemias
É a festa da torcida campeã...

Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar o coração...

Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado
De absurdos gloriosos
Tudo que é gratuito e feio
Tudo o que é normal
Vamos cantar juntos
O hino nacional
A lágrima é verdadeira
Vamos celebrar nossa saudade
Comemorar a nossa solidão...

Vamos festejar a inveja
A intolerância
A incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente
A vida inteira
E agora não tem mais
Direito a nada...

Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta
De bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror
De tudo isto
Com festa, velório e caixão
Tá tudo morto e enterrado agora
Já que também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou
Essa canção...

Venha!
Meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão
Venha!
O amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera
Nosso futuro recomeça
Venha!
Que o que vem é Perfeição!.."

"Pegue duas medidas de estupidez
Junte trinta e quatro partes de mentira
Coloque tudo numa forma
Untada previamente
Com promessas não cumpridas
Adicione a seguir o ódio e a inveja
As dez colheres cheias de burrice
Mexa tudo e misture bem
E não se esqueça: antes de levar ao forno
Temperar com essência de espirito de porco,
Duas xícaras de indiferença
E um tablete e meio de preguiça"

"E a nossa história ... não estará pelo avesso assim sem final feliz ...
Teremos coisas bonitas pra contar ...
E até lá vamos viver ... temos muito ainda por fazer ...
Não olhe pra tras ... apenas começamos ...
O mundo começa agora ... ahh!
Apenas começamos!"

Várias partes de música do Legião Urbana. Essa semana tive um "ataque" musical com Legião, peguei uns 3 CDs da sala e botei pra ouvir, alguns trechos se destacaram, como esses.
Legião escrevia aquelas músicas cabeça, tipo MPB(quase que eu ditigo um 3 no lugar do B) dos anos 60, que falava do Brasil da época, indignados com a realidade. Mas no MPB era aquelas indiretas, criticavam coisas mas com outras palavras, mas o Legião diz isso na lata. Claro, na época não tinha censura.
Falando em censura, vi um filme muito bom ontem, O Ano Em Que Meus Pais Saíram de Férias. Mas isso é pra amanhã!
E mesmo que Perfeição não seja tão recente, as coisas que diz se encaixam tão bem na nossa realidade atual.

domingo, 14 de outubro de 2007

Imagine...


Imagine - John Lennon

Imagine que não existe céu
É fácil se você tentar
Nenhum inferno abaixo de nós
E acima apenas o céu
Imagine todas as pessoas
Vivendo para o hoje

Imagine não existir países
Não é difícil de fazê-lo
Nada pelo que lutar ou morrer
E nenhuma religião

Talvez você diga que eu sou um sonhador
Mas não sou o único
Desejo que um dia você se junte a nós
E o mundo, então, será como um só

Imagine não existir posses
Surpreenderia-me se você conseguisse
Sem necessidades e fome
Uma irmandade humana

Imagine todas as pessoas
Compartilhando o mundo

Talvez você diga que eu sou um sonhador
Mas não sou o único
Desejo que um dia você se junte a nós
E o mundo, então, será como um só

Cuide bem do seu jardim!

"Cuide bem do seu jardim
Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa:
Você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.
Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é a pessoa da sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.
O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!"
Mário Quintana

Cuide bem dos lírios, da grama, das rosas... assim como trará a magia e alegria para a vida, trará as borboletas.

Uma triste primavera seca...

Não chovia a semanas, mas era uma primavera. As flores e a grama daquele lindo jardim haviam secado. O rio que passava pela cidade estava vazio. As queimadas não perdoavam, faziam as cinzas ocupar o lugar da onde era verde.

Toda essa melancolia era a mais pura verdade. Semana passada minha mãe foi buscar água em Monte Alegre e só conseguiu encontrar na 4° fonte, e demorou para encher apenas um galão. Colocaram fogo em um morro inteirinho do lado do Orypaba. Só tinha pernilongo e mariposinha entrando dentro de casa. Acabei pegando resfriado e só piorava. A grama de casa secou toda.
Dava até raiva do que nós conseguimos fazer com o meio-ambiente. Depredamos tanto que ficamos sem chuva justo agora que precisava tanto(enquanto isso no Sul chovia aos montes, que inveja).
Ficamos tanto tempo sem chuva que quando voltar a chover em São Paulo, vai chover aos montes e ninguém sabe porquê. Pequeno detalhe: as queimadas que fazem agora(aproveitanto que pega fácil), prejudicam ainda mais.

Enfim, somos todos ignorantes. Todos mesmo! Meu bairro todo por ser cumplice das queimadas(ou as fazem ou não chamam os bombeiros), eu por ainda não ter concretizado a coleta seletiva de lixo aqui em casa, você por provavelmente ainda achar que não pode fazer nada ao mundo, o Bush por ser presidente do país mais poluidor do mundo, o Lula por vender etanol pro Bush(detalhe, pode ser lindo e maravilhoso isso, mas é um desmatamento danado pra produzir cana-de-açúcar), os políticos por serem corruptos(mechem pauzinhos para as leis ambientais favorecerem as fazendinhas deles).

Mas, no final tudo acaba bem, se ainda não está bem, é por que ainda não chegou ao fim!
Choveu um pouquinho ontem, hoje está chovendo mais outro pouquinho, espero que continue chovendo cada vez mais.
Mas plantas estão precisando de um pouco de nitrogênio e água pra voltarem a viver novamente, normalmente.

sábado, 13 de outubro de 2007

Quanto tempo dura um minuto?


Não sei se dá para ler, preguiça de digitar tudo isso. Qualquer coisa, clica com o botão direito, abrir em nova aba(caso estejam no Firefox, como eu).
Texto tirado do site do aspescola(sistema de notas do Villa).
Espero que gostem!