sexta-feira, 4 de abril de 2008

Do not enter, bich

Hoje chove, a angústia se hospedou em mim. O reflexo das luzes no chão molhado é a única mágica do meu dia. O farol está fechado, os carros à minha frente estão freados, e tudo indica vermelhidão. Não ande, não entre, não ouça, não pense.
É triste imaginar que aquele foi o nosso adeus, tão frio. Acho que eu esqueci do teu sorriso e só imagino teus olhares perdidos. Eles se foram. Eu não posso penetrar-te, por mais que você já havia me violado. Eu olho para as luzes vermelhas que me reprimem. Eu acabo por não gostá-las.
Teu abraço confortante se foi em casa palavra. Em quem posso confiar se a melhor pessoa me deixou?, em cada palavra de desprendeu, e essas palavras não eram suas.
Se um carinho conseguiu ferir alguém, meu amor pode matar-te. Embora ainda acredite que se fosse por você, seria semelhante ao que fosse comigo.
Mas, como é? O sinal não abre nunca?!

5 comentários:

Anderson disse...

é... provavelmente esse texto foi escrito na hora em que você se sentia mal...

deve ter sido duro passar por tudo isto até agora né?

é difícil imaginar a angústia que tu vem passando... mas relaxe... a vida lhe compensará de forma bela ^^

te amo amo amo! ^^

cuide-se! ^^

Mário Cau disse...

Comentários:
- Sinto falta de escrever/desenhar assim, como esse texto nasceu.

- Sempre são baseados em algo real. SEMPRE. ó.o

- Sinto cheiro de Front- Solidão. E vc?

- Parabéns, lindo texto... 8- ) (brother pride)

Bjão, sis

Estabilizador e Nobreak disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
DVD e CD disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mário Cau disse...

Mais:
O titulo, eu creio ,não tem a ver com o texto, mas com something else.
I understand.

Texto bom, que poderia ser um curta.

Sei lá pq eu vim aqui, sde eu já comentei, mas o texto é pedras!

pedra = rock
pedras = rocks
rocks = rox

nuff said!!