segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Várias histórias

Ria descontroladamente, ele adora fazâ-lo e ela a
dora observá-lo. Não foi muito engraçado, mas ele fazia questão de rir daquela maneira.
Ela permanecia em silêncio, apenas gostaria de entender como ele via graça em tudo.
-Não é de tudo - ele se defendia -, é da vida.

2 comentários:

Mário Cau disse...

Não levar a vida tão a sério é uma habilidade que nem todo mundo consegue mestrar 8- D

Como eu digo, a vida fica mais simples se a gnt souber rir.

Bjão, Sis

Anderson disse...

faço das minhas palavras as palavras do Sr.Mário!

o cara detonou no coment, você detonou no texto e eu acabei ficando sem o que falar... >.<

aliás faz tempo que ando assim né? preciso melhorar meu astral pra poder comentar direito no seu blog...

beijos May!

(L)