quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Writers

Naquela tarde em que o céu se transformou em uma obra de arte e teus olhos o fitavam com toda a seriedade e profundidade, notei que, além de tua pele e carne, tens vida. Mas não uma vida como outra qualquer, tens vida difícil. Pessoas cujo contam histórias tocando o papel com a caneta, vivem de coisas difíceis. Se não houver luta, desejo, confiança e dor, não há vida.
Tens olhos ainda fitavam as cores se mesclando no céu. Desejos que, no horizonte, seriam alcançados, morriam em vontades não ditas pela sua boca sedenta de liberdade.

3 comentários:

Anderson disse...

bom... desculpa minha falta de palavras... mas é que ando passando por momentos delicados...

mas você sabe que quando fico sem palavras, indica também que estou sempre impressionado a cada dia com o que você escreve... ^^

beijos...

(L)

Telma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Telma disse...

me vejo em reflexo