quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Pronto Atendimento

Ela entrou na sala do P.A. para visitar sua avó, ela teve pressão alta, encontrou sua tia conversando com uma mulher que tinha seu filho tomando soro no mesmo quarto.
-Oi, Luana! - sua tia a comprimentou - A vovó está melhor! Acredita que esse garoto se chama Pedro Henrique? Igual a teu pai.
O garoto era um fofo, seu cabelo era liso, usava franja de lado. Ele torcia para o mesmo time que o pai da garota. 8 anos, disse a tia.
Não podia tirar os olhos do garoto, sua tia dizia que a avó teria alta dali não muito tempo. O Pedro queria jogar bola, ela ria.
-Maria - dizia a avó à tia -, onde está o Pedro Henrique, meu filho?
-Mãe - a tia respondeu -, o Pedro Henrique morreu faz 14 anos, a senhora tomou remédio, precisa repousar.
A garota sentia falta do pai e achou que encontrou algo dele no menino. A enfermeira pediu para ir embora, o tempo da visita acabou; ao abrir a porta para a sala de espera, sentiu as lágrimas escorrerem.

Um comentário:

Anderson disse...

nossa, lembranças do pai falecido...

senti um pouco de tristeza neste texto, talvez seja pelo fato de eu saber que tu realmente sente muita falta do teu pai...

e o pior de tudo é que eu nem imagino como seja isso...

mas me dá um desespero saber que algum dia eu vou ficar sem o meu pai...

beijos May... (L)

saudades...