quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Srta. Molina - Segunda parte

As visitas de Fernando ficaram cada vez mais constantes, sempre com algum motivo minucioso. Passeios na praça, comer uma fruta na mercearia do Sr. Dias ou até mesmo espiar o mar. Sra. Molina começou a não achar tão agradável a presença do garoto na casa, sempre tão atencioso e cobria a garota de elogios. Apesar de ser improvável ao ver de Sra. Molina, começou a desconfiar de algo anormal no comportamento dos dois. Chegou a pensar até que era para tentar destruir o futuro casamento de com o Sr. Guerra.
Sra. Molina convidou o nobre senhor para juntar-se à família na festa da paróquia, ele o fez. Mas Marília, apesar do constante acompanhamento do futuro noivo, dava uma real atenção apenas para o primo. Fernando elogiava seu vestido, sua fita, a combinação perfeita entre a simplicidade do penteado e a beleza do bordado do vestido, todos os minuciosos comentários fazia quando estavam afastados do grupo e, inexplicavelmente, Sr. Guerra os repetia depois de algum tempo. Isso irritava Fernando e fazia com que Sra. Molina realmente precisasse intervir na situação.
Várias noites o pretendente de Marília era convidado para jantar ou almoçar; algumas vezes até o Sr. Figueiredo estava presente, por insistência de Helena. Margarida, a caçula, notou o movimento constante na casa e comentou com Marília a respeito do primo não ser mais convidado constantemente como era antes e o Sr. Guerra sempre estar lá.
-Você acha que tem alguma relação? - a menina perguntou.
-Acho, Margarida. - ela respondeu triste - O pior é que eu tenho certeza disso.
-O que você quer dizer com isso? Irmã, eu noto como você começou a manter uma proximidade com o Fernando...
-É verdade...
-Marília, está acontecendo alguma coisa?
-Margarida, minha irmãzinha, se eu te contar, você jura por tudo que jamais vai falar isso para alguém?
-Claro!
-Margarida, o Fernando gosta de mim.
A menina ficou assustada, não compreendia o quanto aquela simples frase era verdade. Marília explicou-lhe os comentários que Fernando fazia sobre ela. Apesar de saber que aquilo era errado, jurou realmente que ninguém saberia daquilo.


Escrito por Mariana Guerra e Ariane Tamara Francisco

Um comentário:

And Yoshi disse...

outro comentário provisório, mas esse consegui entender melhor por ser continuação =D

esse texto tá ficando bacana... vai virar livro daqui a pouco! =D

beijos (L)