domingo, 5 de abril de 2009

Chiclete de menta

Fazia muito tempo que eu não passava a tarde no quarto do meu primo, o Guilherme. Era um quarto normal de garoto, tinha apenas uma cama, um computador, um armário simples e vários CDs espalhados pelos cantos. Enquanto conversávamos sobre as mais diversas coisas, ele jogava GTA(que eu adorava, mas só sabia bater o carro). Fomos interrompidos pela campainha, o Gui foi abrir a porta e poucos segundos depois Marcos entrou no quarto. Ele era um amigo em comum entre eu e o Gui. Mas para mim não foi só um amigo.
Marcos me disse um "oi" e sentou-se na frente do computador, ele também adorava GTA. Eles trocaram vários comentários sobre jogos, mas eu estava ocupada demais para entender o que Driver significava. Me perdi completamente na nostalgia os antigos dias. Nós naquele quarto, os três no video game, sempre competíamos no GuitarHero(eu nunca perdi a 2° posição).
Então eu senti o cheiro que levou minha nostalgia para um patamar mais elevado. Marcos estava mascando Trident de menta, como sempre. Nem era um vício, já era uma marca. Eu comecei a me afundar nas lembranças, tudo que visemos enquanto ele mascava Trident. Principalmente as tardes e, eventualmente, noites que passamos juntos no meu quarto. Todas elas tinham cheiro de menta. Outras, algo a mais.
-Bruna! Ei! - Gui me acordou, devia estar me chamando há um tempo... não era minha culpa. Porque o Marcos tinha me mascar esse Trident justo aqui? - Eu vou fazer pipoca, quer alguma coisa?
-Han, não, obrigada - eu respondi meio perdida.
O Gui saiu do quarto e imediatamente o Marcos virou-se para mim, com aquele costumeiro jeito de dizer "é, estamos sem supervisão".
-Quanto tempo sem te ver... - ele disse com um sorriso tão meigo que o meu cérebro quase travou com tanta informação(ouvir e compreender o que ele dizia enquanto eu admirava seus olhos negros) - sinto falta dos nossos dias juntos, principalmente quando a gente...
-Marcos! Se o Gui te pega falando isso! - eu tive que impedi-lo antes de completar a temida frase. Eu também sentia falta, mas ele não precisava me lembrar disso.
-Você sabe que ele não tem mirco-ondas.
-Sim, sei - respondi confusa, enquanto ele sentava do meu lado na cama -, e?
-Pipoca na panela demora - eu senti seu hálito em meu rosto - e você sabe que ele come muita, vai demorar mais - eu adorava isso no Marcos, ele era muito observador, seus comentários sempre melhoravam meu ânimo. - Ele vai lembrar da sua compulsão por pipoca, leva muito mais tempo - ás vezes o excesso de observação era meio constrangedor.
Mas eu tinha que admitir, eu comia muita pipoca. Toda era uma boa hora para comer. Nas férias isso era mais críticos.
-Eu lembro que nas férias você comeu todo dias - ele disse se inclinando para frente -, principalmente aquela rosa e doce na praça.
Com Marcos falando com tal convicção eu pude sentir o gosto daquela, engoli a saliva doce que me desconcentrava e tentei me afastar dele. Me segurou. Inclinou-se mais, o hálito de menta infestou meus pensamentos.
-Pipca na panela... - foi difícil terminar a frase - não demora, Marcos.
-Bruna, nós ainda temos tempo.
Ele levantou meu queixo com a mão direita - a outra ocupava-se de brincar com o bolso da minha calça, deslizou os lábios pela linha do meu maxilar, abriu a boa quando se aproximou da minha, inalei todo o ar que ele havia expirado, tentando absorver todo aquele aroma viciante. Marcos sabia o que me fazia enlouquecer. Hesitava para tocar em meus lábios, eu sabia que não ia demorar para nos esquecermos de todo mundo ao redor.
-Vocês vão querer co... - Gui entrou no quarto com a boca tão cheia de pipoca que, depois que ele deixou a tigela cair no chão, eu mal entendi tudo o que ele gritou.

6 comentários:

Marina disse...

Uau!! Gostei!!
Até senti o cheiro do trident!! =D

E de pipoca tb!!

Huuum que vontade!

Então, não me alongarei no comentário pq vou comer pipoca! heheheh!


AMO! Beijos!!!

And Yoshi disse...

Faz tempo que não aparecia por aqui né? =D

então, gostei também!

como a Marina disse, dá até pra sentir o cheiro de trident asHUEsUAEUAS

pipoca nem me fale... sou viciado em pipoca xD

waaaa pior que me deu vontade =X

e só vou poder comer pipoca no fim de semana sAHUEHAUEHAU

beijos

saudades! ;.;

Anônimo disse...

ADOREI A MUDANÇA LÁ EM CIMA! ahahahahhaha

Pooo to sem fôlego aqui depois de ler....ooo lá em casa!

Beijãooo amor

(sabe qm é né?)

jornalincomum disse...

[2] Na Marina.

Viajei fundo no seu post. Senti ate inveja -q
Boa sorte com o Marcos ;D

beijones.

Luiza disse...

AAH, você escreve muuito bem, de verdade !
é perfeito o jeito que você retrata você se afundando em pensamentos, a marca inventada pra ele !
AHHHHHHHH, LINDO, até salvei no PC -rs
beijos :*

Renan Gomes disse...

Caralho Máh!

Muito bom.. bom mesmo. E olha que meu forte não é esse tipo de texto mas esse foi foda. Invade os pensamentos. Já pensou em escrever contos?