sábado, 18 de abril de 2009

Tudo que é sólido pode derreter

Depois de ver vááárias propagandas na TV e notas no jornal, eu lembrei de assistir a nova série da Cultura, "Tudo que é sólido pode derreter". Apesar do nome um tanto estranho, tudo nele é legal. Fala da vida de Thereza(interpretada por Mayara Constantino), uma viciada em livros que vive imagiando coisas engraçadas e, o mais interessante, o que ela aprende na aula de literatura se relaciona sempre com sua vida.
Lógico, eu me identifiquei horrores com ela.
O melhor da série é a verossimilhança, pode reparar que a maioria das novelas e séries adolescentes brasileiras não se encaixa na realidade, sempre tem alguma coisa exagerada, "Tudo que é sólido" não é assim, é perfeitamente normal acontecer tudo aquilo na vida de uma garota(ok, exceto o Padre Vieira aparecer na escola, mas ela deixou claro que era imaginação).
Já se passaram dois episódios(que dá pra assistir facinho na internet, procura no youtube), "Auto da Barca do Inferno" e "Os Sermões".
Bom, pra quem não sabe, ou pra quem matou aula de literatura, "Auto da Barca do Inferno" foi escrito por Gil Vicente em 1517, durante o Humanismo. Essa escola literária tinha como característica o antropocentrismo; Fernão Lopes iniciou-a quando assumiu o posto de guardador-mor da Torre do Tombo em Portugal, escreveu várias crônicas históricas baseadas nos documentos que guardava.
Este auto foi escrito em forma de peça teatral, retratando as figuras típicas de sua época. Vicente considerava uma obrigação escrever sobre os valores da Igreja, então, segundo a justiça católica, é feito o julgamento dos personagens, podendo serem levados ao paraíso ou ao inferno.



Tudo que é sólido pode derreter passa na Cultura todas as sextas às 19h30
O próximo episódio é "Canção do Exílio"

4 comentários:

disse...

Parece ser bom, pelo pouco que você falou me identifiquei com ela. vou procurar ver. amo seu blog.
bjs <3

Marina disse...

Heeey!! Como tá bonito seu salão de chá! Hehehe!!

Nossa, to completamente por fora de tv, nunca tinha ouvido falar dessa série! Vou procurar!

Beeeeeijos!!

PS: te vejo mais tarde, ou no máx amanhã!!

Mário Cau disse...

Caramba, parece ser MUITO legal! Realmente tem suia cara, sis!
Viu, não respondi ainda seu e-mail, desculpe, ando em crise criativa ehehehe
Daqui a pouco vem, mas não espere isso pra descer a lenha nos seus textos!
Bjão e´otimo feriado!

Bruna disse...

Já vi que também vou "me identificar horrores" com ela! Adorei mesmo. Há pouquíssimo tempo apresentei um trabalho sobre Romantismo e declamei Canção do Exílio. :) Beijo!

http://www.ruadasilusoes.zip.net