terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Prazer, eu sou Marcelo Rubens Paiva

Essa moda de hoje em dia de mudar pessoas de corpos me atingiu. Eu, uma garota de apenas 16 anos, fui parar, por vontade própria, no corpo do Marcelo. Ele, ou melhor, o novo eu, é um escritor de 40 e tantos anos, cadeirante. Decidi ver sua vida através de seu corpo por pura curiosidade. Como é ser um homem? Como é viver sentado em uma cadeira de rodas? Uma coisa dele eu já sabia, como é ser escritor, como passar nossos sentimentos para o papel.
Mas essa curiosidade foi só por um dia. As trocas permanentes de corpo não são permitidas ainda. Mas um dia no corpo de um adulto foi um pulo no tempo. Obrigações, trabalho e ainda ter uma vida, apesar de não ser a minha, o acordo com o Marcelo foi entrar totalmente em seu mundo. E eu vi tudo isso. O dia está acabando e o tempo acabou. Às vezes é tão melhor ser apenas uma garota de 16 anos. Jamais conseguiria ser tão corajosa quanto ele.


Texto para o site da Revista Capricho

Um comentário:

And Yoshi disse...

Realmente as experiências que você ainda está pra passar são fantásticas

e o melhor de tudo é saber que isso tudo vai ser uma enorme surpresa! =D

É por essas surpresas que a vida nos prepara que nos tornamos mais sábios, inteligentes, maduros, responsáveis...

O importante é saber viver e agradecer a cada dia por poder estar vivenciando essas experiências maravilhosas! Que mesmo sendo agradáveis ou não, sempre acabam trazendo diversos benefícios ao nosso aprendizado! =D

Gostei muito do texto! ^^

Realmente me agradou a idéia de poder trocar de corpo com uma outra pessoa ^^

Beijos Mari! ♥